O projeto que disseminou o conceito de acessibilidade nas praias do Rio e serviu como exemplo para todo o Brasil, está de volta em mais uma temporada com muitas novidades. Os frequentadores não têm ideia do trabalho que é organizar esse evento, preparando o local com horas de antecedência para receber os convidados participantes.

Em sua 8ª edição, conta com as atividades: Banho de mar assistido, Stand up paddle, Surf adaptados, Handbike, Frescobol, além de outros diversos eventos que serão realizados na praia.

Neste sábado, eu tive o prazer de ser recebido pelos meus amigos Ricardo Gonzalez, Nena Gonzalez, Anderson Fernandes e Fábio Fernandes, os principais responsáveis por este grandioso projeto.

O projeto acontece simultaneamente nas praias da Barra da Tijuca e Copacabana.

Barra da Tijuca - Posto 3, em frente à Praça do Ó.

Banho de mar, vôlei sentado (aos sábados de 9h30min às 11h30min), surf adaptado (aos domingos de 9h30min às 12h), frescobol e piscina infantil.

Copacabana - entre os postos 5 e 6, em frente à Rua Francisco Sá.  Banho de mar, handbike, stand up paddle adaptado, frescobol e piscina infantil.

O “Praia Para Todos” é um projeto idealizado pelo Instituto Novo Ser, em 2008, com objetivo de desenvolver uma infraestrutura acessível para as pessoas com necessidades especiais poderem acessar as praias da cidade do Rio de Janeiro.

A ideia era criar postos com recursos assistivos (cadeiras anfíbias, esteiras, material desportivo e de apoio) e ter uma equipe técnica para desenvolver atividades inclusivas.

O PRAIA PARA TODOS foi, sem dúvida alguma, uma grande conquista. Além de possibilitar o melhor acesso às praias do Rio, viabiliza os portadores de necessidades especiais, em especial os cadeirantes, a exercer o seu direito à cidadania. A intenção de fazer do Posto 3 da Barra da Tijuca um modelo pioneiro de acessibilidade foi um exemplo a outros pontos da cidade. A iniciativa tem como objetivo promover mais sociabilidade e despertar a atenção da opinião pública para a falta de estrutura adequada às pessoas com necessidades especiais, além de aumentar a integração destas à natureza e ao esporte.

Matéria e fotos:

Luiz Martins (diretor do Jornal Impacto)